A Grota de Barro ou Grota do Tamborileiro

 A Grota de Barro ou Grota do Tamborileiro
As lendas populares fazem parte da realidade cultural e histórica das regiões que povoam. Apesar de supostamente serem fictícias, estas mostram-nos muitas das realidades vividas numa dada época.
A Lenda "A Grota de Barro ou Grota do Tamborileiro"

Decorriam os primeiros anos do século XVI e a vida, no lugar de Água D´Alto, corria como na maioria das povoações costeiras dos Açores, divididos os habitantes entre as tarefas do arranjo da terra, do pastoreio e da pesca, que lhes permitiam subsistir.
Um certo dia, pela boquinha da noite, quando os camponeses voltavam a casa dos seus trabalhos convidados pelos toques das trindades, e as mulheres preparavam a magra ceia na cozinha coberta de palha, sem que ninguém desse conta, um navio de piratas, possivelmente argelinos, aproximou-se do areal.
A coberto da sombra da noite, passando despercebidos aos vigias, o grosso grupo de corsários trepou as íngremes veredas que conduziam ao lugarejo e surpreendeu os seus habitantes.
Então, foi o fim do mundo! Saquearam casas, maltrataram e feriram os homens, violentaram mulheres e crianças. Outro grupo avançou, entretanto, para o interior, levando à frente um tamborileiro que não se fartava de rufar o instrumento com tanta força para amedrontar as populações.
O som do tambor ecoava entre os gritos angustiados das mulheres e das crianças mas, insensíveis à dor, os hereges continuavam a tarefa de pilhagem e destruição.
Os vigias de Vila Franca, apercebendo-se finalmente do que se passava, lançaram barcos ao mar com e homens a cavalo por terra para os ajudar. Recebendo o aviso de bordo os piratas regressaram a bordo excepto o tamborileiro, que ensurdecido pelo barulho do tambor continuou a tocar. Quando caiu na realidade já não havia tempo para fugir, então continuou sempre a tocar para afugentar quem se atravessa-se dele e com sorte ninguém se aproximou. Ao fim da noite o tambor calou-se mas logo de seguida ouviu-se um grito de dor, tinha então caído o tamborileiro no fundo de uma grota. Ao amanhecer os guardas tentaram procurar o corpo mas em vão nunca foi encontrado o corpo. Mas o mais caricato veio a verificar-se que nas noites seguintes continuou-se a ouvir o tambor a bater. Assim a grota passou-se a ser chamada por Grota do Tamborileiro, porque o fantasma continuava a tanger o seu tambor, assombrando quem por ali passava.






Aqui perto....

Vila Franca do Campo 
Igreja de São Pedro 
Santuário da Sra. da Paz  
Trabalho do Milho 
Ilhéu de Vila franca do Campo  
Vila Franca do Campo 
Marcha Amigos de Ponta Garça