O Castelo de Faria

O Castelo de Faria
D.Fernando, rei nascido em Lisboa, filho de D. Pedro e de D. Constança, estava comprometido com a filha do Rei de Castela quando se apaixonou pela bela Leonor Teles. Quando, por este motivo, o Rei negligenciou o seu compromisso, a ira apoderou-se do Rei de Castela que , por esta e outras razões, desencadeou a Guerra com Portugal. Cercou Lisboa e assaltou muitas outras terras pelo país fora ...
D. Pedro Rodriguez Sarmento, adelantado de Galicia, invadiu o Minho, prendendo, matando e saqueando sem oposição digna até aos arredores de Barcelos. O conde de Seia, D. Henrique Manuel, tio de D. Fernando, juntou quem pode para combate-lo mas também ele fracassou e alguns dos seus foram capturados ...
Entre estes, estava Nuno Gonçalves, alcaide-mor do Castelo de Faria que havia deixado o governo do seu castelo a Gonçalo Nunes, seu filho, para auxiliar o Conde. Preocupado, com o destino do castelo pediu ao adelantado castelhano que o deixasse falar com seu filho, alegando que o convenceria a não oferecer resistência.
Chegado às imediações do Castelo, não avistou vivalma, pois o povo perante a presença de guerreiros e bestas que acompanhavam Nuno Gonçalves, procurou segurança dentro do castelo, onde os homens da terra preparavam já os primeiros arremessos dos engenhos militares que possuiam para afugentar os forasteiros.
Porém, fez-se ouvir uma voz dizendo:
- Moço alcaide, moço alcaide, teu pai, cativo do mui nobre Pedro Rodriguez Sarmento, adelantado de Galicia pelo mui excelente e temido Dom Henrique de Castela, deseja falar contigo de fora do teu castelo!
O corajoso Gonçalo Nunes, atravessou o terreiro e escutou de seu pai palavras de grande honra. O Alcaide lembrou seu filho que o Rei era pertença de Dom Fernando, Rei de Portugal e que a missão de um alcaide era o de nunca entregar o seu castelo a inimigos, mesmo que tal custasse a sua morte ...
Posto isto, sabendo que o filho já não entregaria o castelo para salvar a sua vida, Nuno Gonçalves, gritou:
“Cumpre então o teu dever, alcaide do Castelo de Faria! Maldito por mim, sepultado sejas tu no inferno, como Judas o traidor, na hora em que os que me cercam entrarem nesse castelo sem tropeçarem no teu cadáver! “

Os castelhanos, percebendo as verdadeiras intenções do velho de imediato calaram-no com lanças e espadas. As suas ultimas palavras foram: “defende-te alcaide!
Gonçalo Nunes, desejoso de vingança, correu ao longo da barbacã, com a memória da maldição de seu pai e das suas palavras enquanto moribundo.
Tal foi a sua coragem e empenho na resistencia ao cerco dos castelhanos que, apesar dos muitos mortos, aqueles não tiveram outra solução que a de levantar o cerco ...
Gonçalo Nunes foi louvado e premiado por el-Rei mas, apesar disso trocou as vestes do guerreiro pelas de sacerdote.

Baseado no texto homónimo de Fernanda Frazão da colecção “Lendas Portuguesas”






Aqui perto....

Aldreu - Alminhas perdidas nos campos 
Convento da Franqueira 
Figuras no Caminho de Santiago 
Rio Cávado e Barcelos 
Rio Neiva 
Capela de São Brás em Areias  
Ponte